INTRODUÇÃO

As florestas tropicais são excelentes provedoras de alimentos, fibras e medicamentos. Esses ecossistemas também fornecem serviços ecossistêmicos, como por exemplo, a atenuação dos impactos das gotas de chuva e a filtragem da água, controlando o processo erosivo e de enchentes. Ao absorverem o dióxido de carbono do ar atmosférico, ajudam a mitigar as emissões de gases de efeito estufa (GEE), os quais promovem perturbações no sistema climático terrestre. O programa global de REDD + (siglas em inglês para a redução de emissões por desmatamento e degradação florestal) visa promover o uso sustentável das florestas e, assim, manter os serviços ambientais que atenuadores de efeitos provocados por mudanças climáticas e conservar importantes reservatórios de carbono fora da atmosfera.

Para encontrar as melhores combinações de usos ecossistêmicos nesta situação devemos melhorar o nosso conhecimento sobre a relação entre a biodiversidade e os processos socioambientais e econômicos que tem a ver com o que podemos fazer para responder e se adaptar às mudanças que estão acontecendo. RoBin é um projeto financiado em grande parte pela União Europeia (EU) com duração de quatro anos. O Projeto iniciou em novembro de 2011 e encontra-se em fase de implantação, estruturação de bases de dados, ajustes de protocolos metodológicos, elaboração de mídias e consolidação das equipes envolvidas. RoBin produzirá dados capazes de subsidiar os tomadores de decisões na adoção de políticas públicas que focadas em uma economia de baixo carbono. Espera-se com o projeto apontar indicadores que evidenciam o papel da biodiversidade na mitigação de mudanças climáticas.